NEÓFITO





          Lembre-se que sempre vai ao passado ou ao futuro, aquele que sempre verás no presente. E quando pensa nas próximas palavras que lerá, sente esse passado remoto como uma ressaca do futuro. No passado não está, esteve! No futuro não está, estará! Entenda que sua existência é o resultado de uma equação composta de experiências passadas e possibilidades futuras, um fenômeno das quatro operações vividas no presente de apenas uma fração de segundos. Sim, você é, e será por toda vida, a totalização desses míseros segundos de escolhas entre a razão e a emoção. Seu presente é, e será sempre, quando... Quando estiver no passado ou no futuro, será sempre um fantasma de si mesmo! Quando estiver no presente... Bem, quando nele estiver, saberá... 
          Assim, enquanto aguardamos esse momento solene de batismo, anteciparei sua iniciação com algumas informações preliminares sobre a Ordem dos Fantasmas:

- Embora seja privada, nossa Ordem não é secreta. Não é uma sociedade filosófica, mesmo que nela se ofereçam alegorias da ideia. Não é uma reunião de pessoas e fatos estranhos, ainda que o Anjo do Bizarro nela se sinta em casa. Também não é uma porta para o ensino do desconhecido, talvez uma simples e humilde janela.

- Em nossa Ordem não há mistério, nem esoterismo, nem outras sombras, exceto as que projetam os nossos desejos e, sobretudo, a presença dos nossos irmãos.

- Em nossa Ordem é permitido viajar pelos caminhos da Cabala em busca de correspondências que permitam a aventura do conhecimento. Nessa aventura o suor do Renascimento é sempre útil, assim como o Akasha criado por Jung para explicar nossa existência. Ao contemplar paisagens nas esferas da Árvore da Vida, não se deixe dominar pelo reflexo condicionado dos sentidos. Na presença de convenções, aja como um Bicho Selvagem ou como Da Vinci. Faça rabiscos, anagramas, pictogramas ou escreva invertido.

- Quando encontrar dificuldades no caminho, um irmão companheiro do mundo literal poderá guiá-lo, desde que ele não tente doutrinar sua consciência. Fuja corajosamente daquele espírito que anda com a Bíblia embaixo braço, pescoço erguido e o peito estufado como se tivesse armado. Aproxime-se sem medo daquele que abre a Bíblia, ergue-a bem alto e a faz tremular como uma bandeira de paz.

- Aquele que procura instruir-se deve, primeiramente, saber duvidar. A dúvida vai conduzi-lo ao instinto mais primitivo da sabedoria e da descoberta.

- Nossa palavra mágica é "Why". Ela deve ser pronunciada com a pureza de uma criança ou com a serenidade de um sábio, jamais num estrondo sem razão ou no calor da emoção. Jamais! O resultado pode ser irreversível. Nossos irmãos que residem nas bibliotecas podem ensiná-lo a usufruir com discernimento dos seus poderes. Use e abuse da palavra mágica, mas evite exibicionismo como mover montanhas ou separar os mares. Esse tipo de coisa chama muito a atenção da mídia.

- A humanidade ergueu um muro contra nós: o materialismo. Sim, é permitido rir e atravessar esse muro inútil com vossos conhecimentos. No entanto cabe a nós, Cavaleiros da Ordem dos Fantasmas, a missão de espalhar a poeira de Sócrates sobre esse muro voraz. Nossa missão é iluminá-lo, para que a humanidade possa vê-lo tal como ele é.

- Nosso número sagrado é o Nove, jamais esqueça. Pois apenas um décimo do cérebro permanece em atividade no estado de vigília. O que passa nos outros Nove décimos aparentemente silenciosos é o nosso segredo sagrado, vislumbrado na Torre Nona pelo venerável Nolano e ridiculamente estampado nas pirâmides.

- Em função do item anterior e outros, que em breve se manifestarão sob vossos olhos, convém reconsiderar a ideia de sociedade secreta. Acreditamos no conhecimento, mas, historicamente em determinado nível, o próprio conhecimento se tornou uma sociedade secreta.

- Quando embrenhares nesse Templo digital da Ordem reconhecerá, pouco a pouco, que somos simplesmente pensamentos que de súbito poderás ver com teus próprios olhos e ouvir com teus próprios ouvidos. Preciso dizer que alguns possuem aparência estranha, mas não chegam a assustar. Entenda que a linguagem das formas é assim, diferente. Digo porque, ao viver essa louca experiência dos quatro níveis da dissecação aprenderás os procedimentos da projeção no tempo e no espaço para contatar a Ordem.

       Finalmente caro Neófito, se essas palavras lhe parecerem loucura é porque dizemos rápida e brutalmente o que temos a dizer, da mesma forma que arrastamos correntes na mente de um dorminhoco quando o tempo urge.
Mestre. 09/09/2007