A Identidade da Mona Lisa


Erroneamente alguns livros didáticos e especializados registram que Giorgio Vasari , biógrafo renascentista, evidenciou que a identidade da Mona Lisa era Lisa Gherardini. Na verdade, baseando-se em um documento que coincide com a data aproximada da obra, Vasari apenas supõe. Este documento que pertencia ao Sr. Fransceco del Giocondo, trata-se de um recibo de pagamento referente a pintura de um retrato da sua esposa Lisa Gherardini. Vasari também não denomina a obra de Mona Lisa, e sim, Gioconda. Naturalmente para valorizar sua pesquisa.

Fato é que não existem documentos relativos à identidade da modelo ou... do modelo! Eis a palavra em questão: modelo! Quem posou para Da Vinci?! Da Vinci tinha um modelo preferido?! Na própria obra de Vasari encontramos facilmente a resposta para segunda questão. Esse modelo era Giacomo Di Capriotti, mais conhecido como Salai, o preferido, amado e inseparável modelo de Leonardo da Vinci!

Estaria Vasari acobertando o relacionamento afetivo que Da Vinci mantinha com Salai?! E acima de tudo com tamanha ironia?! Giacomo! Gioconda!

A verdade é que somente um sentimento de amor justificaria o fato de Da Vinci jamais se separar da obra. Portanto, vejamos como Da Vinci registrou esse amor:

São João Batista - 1513-1516

Salai foi o modelo para São João Batista. O rosto de São João Batista é mais hermético que Mona Lisa, enquanto ela sorri com os olhos, João Batista completa o sorriso com uma ambiguidade enigmática, como se estivesse ironicamente revelando algo num jogo de sair para luz ou permanecer na obscuridade.

Pictogramas de Leonardo da Vinci

Outra informação curiosa que encontramos na obra de Vasari é que Da Vinci adorava fazer pictogramas. A ambiguidade no quadro João Batista deixa claro que devemos decifrá-lo como um pictograma! Então:

- Se a mão direita representa-se uma letra hebraica, qual seria?


A Letra hebraica “Ayin”, que representa o vazio, o nada e tudo que é mau! Exatamente como os historiadores descrevem Salai! Salaiano, em italiano, “o pequeno diabo”!

- Para onde mão direita direciona nosso olhar?

Estudiosos dizem que se trata de um gesto iconográfico de São João Batista apontar para o céu. Mas na verdade João Batista direciona nosso olhar para cruz!


No antigo alfabeto hebraico, Ayin era representada como um circulo!


Ligando o circulo de Ayin a cruz, teremos um símbolo! O símbolo de Vênus! O símbolo do feminino!


Observe os dedos da mão esquerda no peito de João Batista, quase ocultos pelo braço direito... Eles dizem: Eu sou aquela mulher!


Que mulher? Perguntará o leitor incrédulo. Aquela mulher do coração! Respondo enigmaticamente... Calma, à frente explico... Agora veja essa imagem de Salai adolescente!


Compare com Mona Lisa!


Observe a ponte sobre o ombro esquerdo da Mona Lisa.


A ponte simboliza a ligação entre o que é percebido e aquilo que está além da percepção. Porque razões não percebermos o obvio?! Da Vinci tinha uma relação profunda com essa pintura, jamais se separava dela. É obvio, ele amava a pessoa retratada! Documentalmente ficou provado que Salai foi pessoa a receber todo esse amor incondicional. Não importa se é um gênio intelectual ou um cientista, quando alguém ama, quando estiver perdidamente apaixonado, certamente esse alguém irá desenhar corações!

A paisagem acima da ponte forma um coração!

Penso num estudioso "italiano" que utiliza a tecnologia para procurar segredos microscópicos nas obras de Da Vinci e pergunto: Que bloqueio o impede de ver que os dedos estrategicamente localizados no peito de João Batista?! Esses dedos foram pintados por alguém que conhecia a anatomia humana!

Os dedos localizam precisamente a posição do coração!

João Batista está dizendo sou a mulher do coração! Essa concepção é tão transcendente e impressionante que se revelou também a Jay Livingston na letra da música Mona Lisa.

Do you smile to tempt a lover, Mona Lisa?
Você sorri para seduzir um amante, Mona Lisa?
Or is this your way to hide a broken heart?
Ou é este é o seu modo de esconder um coração partido?

Jay Livingston e Ray Evans
(Gravação Original AQUI)
(Tradução da Letra AQUI

Mas, afinal de onde vem o nome:Mona Lisa?
Com apenas 10 anos de idade, esfarrapado e sujo Salai chega ao atelier de Da Vinci, foi à pessoa que mais tempo passou ao lado do artista, a separação só ocorre no inverno de 1516 quando Da Vinci segue rumo à corte do rei Franscisco I, na França.

Francisco I possuía uma grande admiração pelo artista e um enorme afeto ao homem Da Vinci, a ponto de chamá-lo de pai. Como um amante das artes Franscisco I certamente deve ter ficado Impressionado com a beleza de “Mona Lisa”, o que nos faz imaginar na real possibilidade do diálogo abaixo ter ocorrido entre Da Vinci e Franscisco I:

- Meu pai, quem é a bela dama? Pergunta o rei.
- Mon Salai! Responde Da Vinci em francês.

Mon Salai, traduzido para o bom português: Meu Salai!
Mon Salai é um anagrama de Mona Lisa!


BAIXE O LIVRO - É GRÁTIS